Fuji­non xf 90mm F2.0 R LM WR

A PM2S para além de dar assis­tên­cia téc­ni­ca à Fuji­film, tam­bém ven­de mate­ri­al da mar­ca japo­ne­sa a pre­ços mui­to em con­ta.

O mate­ri­al dis­po­ni­bi­li­za­do onli­ne é, na sua mai­o­ria, mate­ri­al novo que foi reti­ra­do das cai­xas para demons­tra­ção ou tes­tes, mas que, na ver­da­de nun­ca foi uti­li­za­do. Tam­bém pode acon­te­cer ser mate­ri­al usa­do ou recon­di­ci­o­na­do. Em qual­quer dos casos o mate­ri­al dis­po­ni­bi­li­za­do foi revis­to e traz algum tipo de garan­tia (no caso do mate­ri­al que ape­nas foi reti­ra­do das cai­xas, é ofe­re­ci­da uma garan­tia de 3 anos). Os pre­ços são uma agra­dá­vel sur­pre­sa.

Que­ro que fique escla­re­ci­do que a razão de escre­ver este arti­go pren­de-se ape­nas com a par­ti­lha da minha expe­ri­ên­cia com a XF 90 F2LM WR. Este arti­go não foi enco­men­da­do por qual­quer das mar­cas envol­vi­das, nem faz par­te de nenhum acor­do entre mim e as res­pe­ti­vas empre­sas. Tão pou­co rece­bo algum bene­fí­cio pelos links colo­ca­dos nele ou qual­quer com­pra que daí resul­te.

A XF 90mm F2.0 R LM WR é con­si­de­ra­da pelos dife­ren­tes espe­ci­a­lis­tas que a tes­ta­ram, como uma das melho­res obje­ti­vas da Fuji­film para o sis­te­ma X. Des­ta­cam a sua niti­dez, rapi­dez de auto-foco e lumi­no­si­da­de. É apon­ta­da como uma exce­ci­o­nal obje­ti­va para retra­to, mas tam­bém pare­ce ser (ou é refe­ri­da como) mui­to boa para des­por­to “indo­or”.

Na sema­na de 27 a 31 de Maio tinha na minha agen­da dois even­tos com­ple­ta­men­te dis­tin­tos: As Con­fe­rên­ci­as do Esto­ril e a fes­ta de uma agru­pa­men­to de esco­las. O pri­mei­ro rea­li­za­do num local fecha­do, mas com mui­ta luz. O segun­do, em espa­ço aber­to mas duran­te o fim de tar­de e noi­te, com dife­ren­tes atu­a­ções em dife­ren­tes pal­cos. Pelo meio a neces­si­da­de de rea­li­zar algu­mas fotos do espa­ço onde vivo, a aldeia do Pene­do.

Como já tinha mos­tra­do inte­res­se em adqui­rir uma XF 90 F2.0 R LM WR e sabia que a PM2S tinha algu­mas em stock, colo­quei a ques­tão nos seguin­tes ter­mos: Há, por ven­tu­ra, a pos­si­bi­li­da­de de me empres­ta­rem uma XF 90mm F2.0 R LM WR para fazer a cober­tu­ra dos even­tos da sema­na entre 27 e 31 de Maio, no sen­ti­do de a poder tes­tar em situ­a­ção real e des­sa for­ma ava­li­ar melhor a obje­ti­va?

A res­pos­ta foi um sim que, pes­so­al­men­te me dei­xa mui­to lison­je­a­do, pois sei que não é pra­ti­ca da casa (diria que foi uma vez sem exem­plo) e , por isso reve­la uma enor­me con­fi­an­ça. A objec­ti­va che­gou no dia 27 como pro­me­ti­do, bem emba­la­da, na sua cai­xa ori­gi­nal que vinha bem acon­di­ci­o­na­da nou­tra emba­la­gem apro­pri­a­da.

Caraterísticas

A obje­ti­va é com­pos­ta por 11 ele­men­tos opti­cos em 8 gru­pos. 3 des­ses ele­men­tos são de extra-bai­xa dis­per­são (ED). O dia­frag­ma com aber­tu­ra cir­cu­lar, o “Quad Line­ar Motor” e a pro­te­ção con­tra poei­ras e sal­pi­cos (WR), são algu­mas das carac­te­rís­ti­cas que se des­ta­cam no catá­lo­go. A aber­tu­ra vai de 2.0 a 16 e é con­tro­la­da pelo anel tra­sei­ro. Ambos os anéis (foco e aber­tu­ra) são agra­dá­veis ao toque e fáceis de con­tro­lar. O foco manu­al, como em qual­quer obje­ti­va XF, na ver­da­de não exis­te, pois o anel de foco não está fisi­ca­men­te liga­do aos gru­pos opti­cos. De fac­to o que acon­te­ce quan­do roda­mos o anel de foco, é que é trans­mi­ti­do um sinal ele­tró­ni­co que faz mover os gru­pos opti­cos e alcan­çar o pon­to de foco pre­ten­di­do. Isto faz com que o anel de foco rode cons­tan­te­men­te para qual­quer um dos lados. O foco é pre­ci­so e fácil de alcan­çar (pode depen­der dos sis­te­mas de aju­da da câma­ra).

O tes­te foi rea­li­za­do com a Fuji­film X‑T2.

Resultados: Conferências do Estoril

A pri­mei­ra impres­são ao obser­var as pri­mei­ras ima­gens rea­li­za­das foi de sur­pre­sa pela qua­li­da­de das ima­gens. A cor, a lumi­no­si­da­de e a niti­dez sal­tam à vis­ta. A rapi­dez e pre­ci­são com que obti­ve­mos o foco dese­ja­do foi sur­pre­en­den­te e dei­xou cla­ro que não está­va­mos peran­te uma obje­ti­va qual­quer.

Wang Hui, fundador e diretor do instituto Tsinghua de Estudos Avançados em Humanidades e Ciencias  Sociais | Fotografia ©JLpress/JoaoLamares
Wang Hui, fun­da­dor e dire­tor do ins­ti­tu­to Tsinghua de Estu­dos Avan­ça­dos em Huma­ni­da­des e Cien­ci­as Soci­ais | Foto­gra­fia ©JLpress/JoaoLamares
Luis Alberto Lacalle, presidente da República Oriental do Uruguai entre 1990 e 1995 | Fotografia de  ©JLpress/JoaoLamares
Luis Alber­to Lacal­le, pre­si­den­te da Repú­bli­ca Ori­en­tal do Uru­guai entre 1990 e 1995 | Foto­gra­fia de ©JLpress/JoaoLamares
Carlos Mesa, presidente da República da Bolívia entre 2003 e 2005 | Fotografia de ©JLpress/JoaoLamares
Car­los Mesa, pre­si­den­te da Repú­bli­ca da Bolí­via entre 2003 e 2005 | Foto­gra­fia de ©JLpress/JoaoLamares

Num espa­ço mais res­tri­to, sala de impren­sa, e com uma ilu­mi­na­ção bem mais duvi­do­sa, onde decor­reu a con­fe­rên­cia de impren­sa do Minis­tro da Jus­ti­ça e Segu­ran­ça Públi­ca do Bra­sil, Sér­gio Moro, o desem­pe­nho da XF 90mm F2.0 R LM WR não dei­xou os seus cré­di­tos por mão alhei­as e as ima­gens obti­das falam por si. Em nenhum momen­to das Con­fe­rên­ci­as do Esto­ril sen­ti a fal­ta do esta­bi­li­za­dor de ima­gem.

Sérgio Moro, Ministro da Justiça e Segurança Pública do Brasil | Fotografia de ©JLpress/JoaoLamares
Sér­gio Moro, Minis­tro da Jus­ti­ça e Segu­ran­ça Públi­ca do Bra­sil | Foto­gra­fia de ©JLpress/JoaoLamares
Sérgio Moro, Ministro da Justiça e Segurança Pública do Brasil | Fotografia de ©JLpress/JoaoLamares
Sér­gio Moro, Minis­tro da Jus­ti­ça e Segu­ran­ça Públi­ca do Bra­sil | Foto­gra­fia de ©JLpress/JoaoLamares

Resultados: Festa do Agrupamento de Escolas

A fes­ta do agru­pa­men­to de Esco­las foi bem mais com­pli­ca­da de foto­gra­far. Rea­li­za­da entre o final da tar­de e noi­te, a fes­ta tinha dois pal­cos: um core­to onde atu­a­vam ban­das pop/rock cons­ti­tuí­das por alu­nos e um pal­co aber­to onde atu­a­vam os res­tan­tes inter­ve­ni­en­tes. Este últi­mo colo­ca­do em con­tra luz duran­te o perío­do do por-do-sol. No pri­mei­ro pal­co foi-nos per­mi­ti­do subir e foto­gra­far jun­to dos músi­cos (mes­mo com um espa­ço mui­to redu­zi­do e aper­ta­do), no segun­do o pon­to mais pró­xi­mo que con­se­gui­mos foi jun­to à mesa de som que esta­va situ­a­da na late­ral do pal­co.

Fotografia de ©JoaoLamares, Todos os direitos reservados.
Foto­gra­fia de ©Joa­o­La­ma­res, Todos os direi­tos reser­va­dos.

A foto­gra­fia aci­ma dei­xa per­ce­ber o boni­to efei­to do dia­frag­ma cir­cu­lar na ilu­mi­na­ção des­fo­ca­da (em for­ma de cir­cu­lo per­fei­to). Mais uma vez a lumi­no­si­da­de, a niti­dez e o equi­lí­brio da cor são pon­tos for­tes do resul­ta­do final.

As foto­gra­fi­as seguin­tes retra­tam dois ele­men­tos de uma das ban­das, gui­tar­ra e voca­lis­ta, onde os resul­ta­dos vol­tam a ser exce­len­tes. Refi­ra-se que ambas as ima­gens foram rea­li­za­das a ISO 8000, F4 e 1/400s. Estes núme­ros só são pos­sí­veis quan­do jun­ta­mos a um cor­po de topo (como o é a X‑T2) uma obje­ti­va de exce­lên­cia como esta XF90mm F2.0 mos­trou ser.

Resultados: Fotografia de Rua/Paisagem

As expec­ta­ti­vas para o tes­te final esta­vam altas e os resul­ta­dos não desi­lu­di­ram. O resul­ta­do foi tão sur­pre­en­den­te que quan­do publi­ca­das nas redes soci­ais as ima­gens deram ori­gem a mui­tos e bons comen­tá­ri­os. Não me vou per­der em comen­tá­ri­os, mos­tro uma gale­ria de ima­gens e o lei­tor ava­li­a­rá por si.

Em conclusão

Quan­do o Rui Eli­as me ques­ti­o­nou acer­ca de qual das duas obje­ti­vas eu pre­fe­ria, se a XF 50 – 140 F2.8 R LM OIS WR ou a XF90 F2.0 R LM WR, res­pon­di sem hesi­ta­ção: “ a 90”!

A pesar de não ter tes­ta­do a XF 50 – 140 F2.8 e embo­ra a XF 90 F2.0 não tenha sis­te­ma de esta­bi­li­za­ção de ima­gem; mes­mo ten­do em con­ta que é uma obje­ti­va de focal fixa, a XF90 F2.0 R LM WR mos­trou-se um ins­tru­men­to mui­to ver­sá­til capaz de dar res­pos­ta a todas as minhas neces­si­da­des. Com­pac­ta (cabe como uma luva ao lado da X‑T2 com a XF18-55 F2.8 – 4 mon­ta­da num peque­no bor­nal que adap­tei para o trans­por­te do meu mate­ri­al) e por cer­ca de meta­de do pre­ço da XF 50 – 140 F2.8, tenho uma obje­ti­va rápi­da, lumi­no­sa e com uma niti­dez des­lum­bran­te. Embo­ra não tenha tes­ta­do em espa­ços des­por­ti­vos cober­tos, os “revi­ews” que entre­tan­to li, apon­tam para um resul­ta­do exce­len­te, alar­gan­do ain­da mais o seu cam­po de atu­a­ção.

Sem dúvi­da uma das melho­res obje­ti­vas da gama Fuji­non X . Obje­ti­va que reco­men­do sem som­bra de dúvi­das.